Escrevo e rimo a alma afino

Escrevo palavras e sinto poesia
são apenas escrita de humilde saber
são letras que dão alegria
em dias de passagem por este viver

São palavras que se fazem rimar
mas nem sempre rimam
são para a mente sentir salutar
mesmo sem rimar, não desafinam

São escrita, são sentir que brota
são gritos de alma
são como vicio que se gosta
antídoto que de ti saudade acalma

Podem ser escrita sem valor
e isso no meu prazer nada afecta
são para a alma gritos de amor
escritos como palavras de poeta

E por isso eu escrevo, escrevo...
sem cansaço, sem nos dedos dor
para ti o meu sentir relevo
são palavras escritas com amor

Barulho com sentir todo o meu dia
a mente pense e escuta a escrever
dança ao ritmo da sua melodia
nos dias deste meu viver

Quem bem ou menos bem escreve
as suas palavras está a sentir
muito a si próprio se descreve
a sua escrita não é de si mentir

A alma sorri e jubila
e todo o dia gosta de escrever
o dia silêncio escuta e se rejubila
harmonia e bem estar o ser a viver

Toda a minha escrita eu guardo
se a idoso eu chegar a quero ler
é minha memória que salvaguardo
e mais tarde voltar a sentir prazer

Um Abraço Amigo

This entry was posted in Cantinho do Zé. Bookmark the permalink.